EatLOCAL: um projeto que nasceu da pandemia de COVID-19

EatLOCAL: um projeto que nasceu da pandemia de COVID-19

Ana Zina, Diana Paulino, Rafaela Bastos Fortunato e Samantha Breyer são alunas dos Cursos de Mestrado em Promoção da Saúde e de Especialização em Administração Hospitalar da Escola Nacional de Saúde Pública. Com diferentes formações académicas de base e a exercer as suas profissões em contextos muito distintos, as alunas têm em comum o interesse pela saúde pública e, particularmente, pelas temáticas da alimentação saudável, da sustentabilidade ambiental e da solidariedade social, pilares do projeto EatLOCAL, que desenvolveram no contexto da Unidade Curricular de Gestão de Projetos em Saúde.

O projeto EatLOCAL nasce da vontade de criar uma solução para um conjunto de necessidades enaltecidas pela pandemia de COVID-19. As medidas impostas pelo governo para conter os números da pandemia prejudicaram fortemente a subsistência de muitos setores do comércio, incluindo os produtores agrícolas com negócios de pequena dimensão e à escala local. As dificuldades no escoamento dos produtos não só se traduziram em perdas económicas como contribuíram para agravar o desperdício alimentar. Por outro lado, o número de situações de emergência social causadas pelo aumento das carências económicas na população fez disparar os pedidos de ajuda, incluindo a procura por respostas ao nível do apoio alimentar. Adicionalmente ao reconhecimento destas situações, o REACT-COVID, conduzido em Portugal pela Direção-Geral de Saúde, mostrou-nos que a COVID-19 parece ter contribuído para uma alteração dos hábitos alimentares da população para pior, quer pelas alterações relacionadas com o trabalho, quer pelo stress e mudanças no próprio apetite.

Foi com o propósito de contribuir para colmatar as necessidades emergentes descritas que surge o EatLOCAL, um projeto que consiste no desenvolvimento de uma plataforma digital para venda de alimentos produzidos localmente à população em geral. Os alimentos são fornecidos pelos pequenos produtores e os Municípios adquirem o excedente alimentar, fornecendo os géneros às instituições que prestem apoio alimentar na região. Na plataforma, são ainda partilhados conteúdos informativos sobre alimentação saudável e sustentável. Assim, o EatLOCAL tem a missão de estabelecer uma conexão coesa entre estes atores da comunidade, suportando a economia local e o desenvolvimento sustentável, contribuindo para a solidariedade social e para reduzir a carga de doença crónica através do aumento da literacia em saúde, em alinhamento com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030.

Carolina Santos, coordenadora da Unidade Curricular de Gestão de Projetos em Saúde, desafiou as alunas à preparação de uma publicação para submeter à HCist – International Conference on Health and Social Care Information Systems and Technologies. Neste contexto, conseguiram uma publicação nos proceedings da conferência e uma apresentação oral publicamente reconhecida. Por fim, um convite à extensão do artigo a uma revista científica!

 

Link para o artigo: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1877050921022730

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.